Ahn!  O que?

Há algum tempo fui desafiado a fazer um trabalho além do que havia combinado com a outra parte. Naquele tempo, o ocorrido, também foi assunto para uma pregação que fiz e que compartilho com vocês neste momento.“E, se alguém lhe obrigar a caminhar uma milha vai com ela duas.” Mateus 5, 41Jesus embutiu em suas palavras um convite a seus ouvintes a fazerem uma reflexão sobre a vida, no que tange os relacionamentos. Há quem diga que conviver com outras pessoas é difícil. É desafiador caminhar com pessoas que escondem seus sentimentos, cujas atitudes nos inspiram insegurança e em cujas palavras não conseguimos confiar.Quanto aos nossos sentimentos sempre esperamos o retorno daquilo que damos. Tem, portanto um preço a ser pago. A pergunta que podemos fazer é: Qual é o preço a ser pago para termos uma boa relação com as outras pessoas?Proponho três atitudes do que geram benefícios incalculáveis no contexto dos relacionamentos. Vamos lá:A primeira atitude é: A Humildade - Precisamos saber que ninguém é nada nesta vida, é a bondade de Deus que nos mantém vivos.Só os humildes são verdadeiramente grandes, e porque são grandes? Porque jamais se sentem como tais. É a humildade quem enobrece a natureza humana e lhe confere a dignidade plena.Disse Jesus: “quem quiser ser o maior, tem que ser o menor” este é o primeiro passo na segunda milha. É caminhar sem fincar o pé em alguém. Crescer, e deixar os outros crescerem também.A segunda atitude é: A Resignação - Na segunda milha temos o desafio da convivência com aqueles que não podemos mudar, e, contudo estão em nosso caminho. Por isso o segundo preço a ser pago é a resignação. Ela é a postura do espírito que nos ensina a lidarmos com o imutável e com o inevitável. Há pessoas que jamais mudarão por nossa causa.Como também há situações que são irreversíveis. E nestes casos o segredo é aceitar o que não pode ser mudado, para possibilitar uma convivência saudável.A terceira atitude e: O Perdão - O trilhar a milha adicional requer de nós o alivio que o perdão dá àqueles que o pratica. Sem o perdão, os relacionamentos não progridem e a vida fica parada nos impasses que acontecem.Perdoar é antes de tudo uma decisão. Já li em outros momentos que só os fracos não perdoam. Não perdoar é negar à vida aquilo que ela tem de mais precioso, ou seja, negar a vida a oportunidade de construir e manter os relacionamentos... fazer amizades....ser anunciador da paz.Enfim a proposta de Jesus será sempre o ponto em que revigoramos nossas forças com humildade, resignação e o perdão. Será aquele momento necessário para se retomar o fôlego da vitória.Por isso ninguém se perde nessa rota !!

 

 

Com Estimas

Rev. Claudio de Carvalho

Pastor na IM em Tucuruvi