Medo, medo de quê?

      Isaías 41.8,9,10 e seguintes falam sobre medo. De que medo o profeta fala? Seria de atravessar a rua, de um animal feroz, de cair ou levar um tombo, ser roubado ou ter um prejuízo? Todas essas coisas e muitas outras requerem cuidados, por isso devemos estar alertas ao nos encaminharmos à busca de solução para as nossas necessidades.

 

      Confiemos em Deus, tenhamos esperança, sejamos diligentes, esforcemo-nos, sejamos honestos, pois a seguir soa a voz do Senhor: “eu te ajudo”, e a vitória virá e tudo dará certo, pois Deus tem prazer nisto. Ele nos ajuda nas coisas mais corriqueiras da vida e de maneira que jamais poderíamos imaginar. “Eu te sustento com a minha mão forte”. Isso é motivo de prazer para o Senhor; Ele quer nos sustentar para que tenhamos uma vida sem medos; Ele faz isto por amor, independente do nosso reconhecimento, Ele está com os olhos postos em nós; mantém os ouvidos atentos ao nosso clamor, e os braços estendidos para nos acolher e socorrer. Ele em seu grande amor age de maneira diferente de nós que ficamos chateados e aborrecidos quando fazemos qualquer coisa e não temos como retorno pelo menos um “muito obrigado”.

 

      Sigamos sem medo, firmes na fé, caminhemos o caminho de uma vida cristã, de santidade, de dedicação à obra que Deus nos tem proposto, certos de que Ele é fiel e justo, e suas promessas Ele as cumpre com toda certeza, e nós temos de Jesus a sua promessa de estar conosco todos dias de nossas vidas: “... eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” – Mateus 28.20.

 

*Composto tendo como base a exposição da Palavra pelo Pr. Cláudio de Carvalho no culto da manhã dia 27 de abril de 2014.

 

Com Estimas

Ridaut Dias Silva

Membro da IM em Tucuruvi